Felipão

Ser gremista por esses tempos naoo tem sido uma das coisas mais fáceis. 13 anos sem ganhar um título fora do Rio Grande do Sul deixa qualquer torcedor impaciente.

Com esse fuso horário de 5 horas, já perdi as contas das vezes que fiquei acordado até alta madrugada para acompanhar os seguidos fracassos e desilusões que o tricolor tem proporcionado.

Pois essa ida do Felipão pro comando do Grêmio reascende a esperança.

Talvez se a seleção brasileira não tivesse tomado aquele bangornasso de 7a 1, Felipão provavelmente não cogitaria a hipótese de assumir o Grêmio.

Por incrível que pareça, a estas alturas do campeonato, hoje Felipão precisa mais do Grêmio do que o Grêmio de Felipão.

Eu me prestei a assistir os quase 50 minutos da coletiva de apresentação e isso ficou claro. Felipão assume em busca de carinho.

Gostei de ver. O velho e humilde Felipão está de volta. Aquela postura arrogante da Copa do Mundo já é coisa do passado. Os 7 a 1 fez efeito.

Aqui na Espanha foi a primeira vez que eu vi o nome do Grêmio nos noticiários.

Graças a Felipão.

Que outras manchetes venham!

 

 

 

Sobre o Autor

Ricardo Lovatto Blattes

Nascido em Santa Maria, formou-se em Direito e Ciências Contábeis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ricardo Lovatto Blattes ©2016 - Desenvolvido por Opa Web